sábado, 12 de março de 2016

DICA DO LEITOR | 3 LIVROS MUITO LEGAIS QUE MERECEM SER LIDOS!


Olá galera! Já perceberam que existem livros muito legais mas que você nunca vê pessoas por aí comentando? Provavelmente isso acontece porque não é um livro tão famoso entre os leitores. Isso claramente não significa que não é bom, por isso venho com uma lista desse tipo de títulos caso você esteja procurando uma boa leitura!



OBS: Não garanto que vocês vão gostar de todos os títulos, MAS pelo menos eu gostei bastante, embora tenha lido a bastante tempo.

1. O VÔO DO HIPOPÓTAMO, Luiz Antonio Aguiar (Editora Ática)
Esse livro foi o segundo livro de verdade (digo, sem sem aqueles infantis) que eu li na minha vida. Já reli umas 5 ou 6 vezes de lá para cá e nunca me canso, ainda mais por ser uma literatura nacional. Na verdade, é um tipo de história criada em cima de "Memórias Póstumas de Brás Cubas", o que significa que teremos bastante trechos dessa obra de Machado de Assis durante o enredo. (Isso basicamente me fez me apaixonar pelo autor e procurar mais títulos nacionais clássicos dele para ler.)


O livro introduz a personagem Virgília, aluna misteriosa em seu visual “dark”. Ela é desprezada pelas panelinhas da escola. Mas, Virgília não se importa, dando às colegas o mesmo desprezo. Túlio, o garoto popular, aproxima-se da garota de pouca conversa. Sua intenção é ler com ela o livro As memórias póstumas de Brás Cubas para ir bem na prova.
A turma não acredita, e nem admite, que ele está se deixando envolver por um romance. Melhor seria ler só um resumo da obra e afastar-se da “estranha figura”. Mas o fascínio do livro de Machado de Assis e, principalmente, dos olhos negros de Virgília, trazem grandes dúvidas para Túlio.
Entre seguir os impulsos e ficar bem com a turma, o que fazer? Eis o dilema que este bom livro para jovens e adultos irá resolver. Vamos anotar: O vôo do Hipopótamo de Luiz Antônio Aguiar, publicado pela Editora Ática.

2. FATOR NERD: CONTATOS IMEDIATOS DO 1° AMOR, Andy Robb (Galera Record)
Muito engraçado, fofo e bem suave, Fator Nerd #01 é um livro muito legal! Eu adorei a leitura! Combinando poucas páginas com uma escrita fluída e digna de um nerd, com certeza esse livro me deixou querendo mais páginas.


Audaciosamente indo aonde nenhum homem jamais esteve. Principalmente se o terreno inexplorado for a linda gótica transferida para a escola de Archie. Aos 14 anos, tudo o que esse nerd assumido quer é transcender. Leia-se abandonar as sextas-feiras perdidas em Noites de Jogo com os amigos Ravi, Beggs e Matt e se entregar aos prazeres mais mundanos com Sarah. Mas há alguns orcs o separando de seu Um Anel. E, pelo visto, nenhum inseto radioativo está disponível para transformá-lo num super-herói. Arch pode contar apenas com seu MI e seu ME. O problema é que seu Monólogo Interior é seu maior crítico, enquanto seu Monólogo Exterior apenas bombeia sangue para seu rosto e bloqueia todos os sistemas diante de uma ameaça Klingon. Quando o problema é o Darth de plantão, Jason Humphries... não há Yoda que resista. E o cara parece ter decidido que Sarah será a Jane de seu Thor, a Lorelei de seu Namor ou, quem sabe, a Mary Jane de seu Aranha. Então, Archie resolve trazer para a vida real suas habilidades como Mestre de RPG. E transformar a própria realidade. Com ajuda de muitos livros e um ego reformulado! Tudo bem... Talvez seu novo Eu Psíquico tenha um estranho sotaque americano e queira comungar com o Universo, seu padrasto seja um Imbecil de marca maior, seus únicos amigos se recusem a acompanhá-lo nessa jornada de autoconhecimento e suas noites sejam atacadas por um estranho e recorrente Sonho. Mas ele vai conseguir! Afinal, nas palavras mais bela das elfas, "até mesmo a menor das criaturas pode mudar o curso do destino". 
3. DEZ COISAS QUE APRENDI SOBRE O AMOR, Sarah Butler (NOVO CONCEITO) 
Esse é um livro que, na verdade, eu não terminei de ler. Na época tinha pego emprestado e a pessoa que tinha me emprestado ia se mudar e eu não consegui terminá-lo, mas lembro que havia me apegado bastante à leitura. Não é um livro exatamente feliz, mas é bem reflexivo e gostoso de ler. Recomendo bastante (embora eu não saiba se há algo que estrague tudo no final!)


Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »
© Razões Literárias - 2015. Todos os direitos reservados. Criado por: Lauren Yorres. Tecnologia do Blogger. imagem-logo